Novidades

Pedra nos Rins Como proceder

By on Fevereiro 19, 2013

Pedra nos Rins – Como detectar e proceder

pedra-nos-rins
Também conhecido como Cálculos Renais, as pedras nos rins são pequenos pigmentos endurecidos que se formam devido à concentração de cristais na urina. A presença das pedras nos rins pode ser assintomática, ou seja, pode não apresenta sintomas, gerando assim uma possível demora quanto ao início do tratamento. Entretanto, em alguns casos as pedras nos rins podem gerar uma dor que parte das costas e se prolonga ao abdômen se dirigindo posteriormenta à região inguinal. Pode-se também detectar a presença das pedras com o aparecimento de sangue na urina, infecções urinárias, vontade frequente de urinar e a diminuiação ou até mesmo suspensão do fluxo urinário.

Publicidade

Principais Causas

As várias causas do aparecimento de pedras nos rins são bastante peculiares, pois se trata principalmente de um distúrbio do próprio organismo e o seu funcionamento. Podemos citar: o volume insuficiente de urina, ou urina supersaturada de sais, que é a desidratação que consequentemente gera os cristais na urina; uma quantidade excessiva de cálcio, fosfatos, oxalatos, cistina; distúrbios metabólicos do ácido úrico ou da glândula paratireóide; a falta de citrato; alterações anatômicas, e a obstrução das vias urinárias. Todos ou algumas dessas causas acabam gerando as temidas pedras nos rins.

Como proceder

Além de perceber alguma das evidências clínicas, as pedras nos rins podem ser diagnosticados através de raios X de abdômen, ultrassom ou pela urografia excretora, um exame mais específico das vias urinárias. A partir daí começa o tratamento, que vai desde uma alteração na dieta como a diminuição de amendoim, castanha do pará, calabresa, camarão, alimentos ricos em proteínas e cálcio. Recomenda-se a ingestão de muito líquido, como água, sucos de laranja, limão e melão. Outro procedimento que pode ser prescrito pelo médico no tratamento contra as pedras nos rins é o uso de antiinflamatórios ou analgésicos no momento das crises, como também um procedimento cirúrgico, de acordo com a necessidade de cada paciente. Não deixe de consultar seu médico.

Publicidade

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>